Francisco de Melo and the Euclidean Tradition in Portugal
 
   
     
 

Output


  • Bernardo Mota & Henrique Leitão,
    Francisco de Melo: Obras Matemáticas. Vol.1: Edição crítica e tradução,
    Lisbon: Biblioteca Nacional de Portugal, [in press 2015].
  • Bernardo Mota & Henrique Leitão,
    "Os comentários perdidos de Francisco de Melo aos Elementos de Euclides",
    7° Encontro Luso Brasileiro de História da Matemática, Óbidos, 15 - 19 October 2014.
  • Alan C. Bowen (Institute for Research in Classical Philosophy and Science, Princeton NJ),
    "Vision and Optics in Problemata 15",
    Lisbon, Faculdade de Ciências University of Lisbon, 16 September 2014.
  • Bernardo Mota & Henrique Leitão,
    "The Interpretatio of Euclid's optical works in the Early Renaissance",
    6th International Conference of the European Society for the History of Science
    , Lisbon, FCUL, 4-6 September 2014.
  • Henrique Leitão e Bernardo Mota,
    "A versão de Francisco de Melo do arquimediano 'Sobre os corpos que caem em líquidos' ",
    S28° Encontro do Seminário Nacional de História da Matemática
    , Escola Naval, Alfeite, 6-7 June 2014.
  • Samuel Gessner,
    "Elementa geometriae, de Tacquet",
    Seminário de textos científicos antigos
    , CEC/CIUHCT, 5 June 2014. [Programme (pdf)]
  • WORKSHOP - Euclid in Portugal - Euclid in China. Interpreting Euclid in the Early Modern World, Lisbon, Faculty of Lettres of the University of Lisbon, 27th January 2014. [Programme (pdf)]
    • Keynote speaker: Andrea Bréard (Universität Heidelberg & Université des Sciences et Technologies de Lille)
      "Euclid in China. (Trans-) Mission: Impossible?" [show/hide abstract]
The encounter between two traditions of mathematical practice that had developed independently is an interesting case study in the history and philosophy of science. For the actors involved in bringing Euclidean geometry to China in the early 17th century, it raised questions about cultural specificity and identity, and many Chinese authors did not follow a purely 'Western' approach, neither did they construct their texts in the traditional problem-answer-procedure format, a format where aspects of proof were closely intertwined with the steps of the solution algorithm to perform. They rather intended to make apparent the underlying 'mathematical principles' (shuli or suanli) of general procedures, by relying on diagrams and verbal explanations, inference by analogy, or by giving paradigmatic examples from other cultural realms. My talk will illustrate with some examples the issues of transmission involved and discuss their role in preventing Chinese mathematics from becoming Western-oriented.

 

  • Bernardo Mota,
    "Catóptrica de Euclides",
    Seminário de textos científicos antigos
    , CEC/CIUHCT, 6 December 2013.
  • Bernardo Mota,
    "Francisco de Melo entre filologia e matemática",
    Gazeta de Matemática
    , SPM, n. 171, 2013. [website]
  • Bernardo Mota,
    "Francisco de Melo e os fragmentos de teoria óptica de Pierre Brissot",
    Colóquio, Dioscórides e o Humanismo Português: os comentários de Amato Lusitano, Departamento de Línguas e Culturas, da Universidade de Aveiro, 21-22 Nov. 2013. [show/hide abstract]
A informação de que Francisco de Melo (1490-1536) estudou matemática com Pierre Brissot é habitualmente referida entre especialistas. O número de documentos que atestam esta afiliação é muito escasso, mas eles não deixam quaisquer dúvidas: a fonte mais importante é o prefácio escrito pelo próprio Melo aos seus comentários a obras de Euclides e de pseudo-Arquimedes (veja-se, p.e., BNP COD 2262, f. 5v). O conteúdo dos comentários de Melo, no entanto, nunca foi estudado em pormenor, o que dificultou a tarefa de averiguar o que dele podemos inferir acerca da doutrina óptica de Brissot. Melo refere o nome do seu professor duas vezes; no comentário à Óptica, atribui-lhe uma proposição inteira, que cita textualmente (trata-se a proposição vigésima sétima: “Se a distância entre os olhos for menor do que o diâmetro da esfera, a parte da esfera que se observa ver-se-á menor do que um hemisfério”); no comentário à Catóptrica, antes das proposições, descreve uma experiência conduzida por ele a fim de estabelecer um princípio de óptica fundamental (“Em espelhos, uma coisa vê-se com visão nítida e distinta quando os raios visuais de cada olho, prolongados a direito, são concorrentes”). Nesta comunicação, explicaremos o significado e o contexto destes passos, referindo, além disso, o que estas citações nos dizem dos comentários do próprio Melo.

 

  • Henrique Leitão,
    "Elementos para uma caracterização do perfil científico de Francisco de Melo",
    Colóquio, Dioscórides e o Humanismo Português: os comentários de Amato Lusitano, Departamento de Línguas e Culturas, da Universidade de Aveiro, 21-22 Nov. 2013. [show/hide abstract]
Há já muito tempo que se sabe que Francisco de Melo (1490-1536) foi o grande nome da matemática portuguesa na geração anterior a Pedro Nunes. Os elementos que substanciam este julgamento têm inclusivamente crescido de forma significativa nos últimos anos, seja devido a estudos biográficos que sobre ele se fizeram, seja pelo aparecimento de nova (e importantíssima) documentação primária. Estes factos são todos da maior importância pois nenhuma caracterização do "humanismo quinhentista português" que aspire a ser completa e equilibrada poderá prescindir desta figura eminente e dos seus trabalhos matemáticos. Nesta comunicação procuramos dar um passo em frente pondo em destaque a relação entre a biografia de Francisco de Melo e os principais traços intelectuais da sua obra matemática, e mostrando em especial como ele se envolveu em alguns dos mais importantes problemas científicos do seu tempo.

 

  • Henrique Leitão,
    "Luís Serrão Pimentel e a tradição euclidiana em Portugal",
    Luís Serrão Pimentel e a ciência em Portugal no séc. XVII
    , BNP Lisbon, 18-19 Nov. 2013.
  • Bernardo Mota,
    "Uma antologia de proposições fundamentais dos Elementos elaborada por Luís Serrão Pimentel",
    Colóquio, Luís serrão Pimentel e a ciência em Portugal no séc. XVII, BNP Lisbon, 18-19 Nov. 2013. [show/hide abstract]
Luís Serrão Pimentel incluiu, no final do seu Método Lusitânico de Desenhar as Fortificações das Praças Regulares e Irregulares, um "Compêndio de alguns problemas da geometria prática e teoremas da especulativa" para que os engenheiros práticos e soldados tivessem, de acordo com as suas palavras, "mais alguma, ainda que breve, notícia" de procedimentos geométricos e demonstrações dos Elementos de Euclides. O texto é interessante pela selecção de proposições que realiza, pela terminologia que aplica e pelas definições de conceitos técnicos que inclui. Procuraremos ilustrar cada uma destas vertentes do compêndio, explicando o significado e contexto dos exemplos aduzidos.

 

  • Bernardo Mota,
    "A primeira proposição da Catóptrica de Euclides segundo Francisco de Melo",
    at the 26º Seminário Nacional de História de Matemática, Aveiro, 14 and 15 June 2013.
  • 12 July 2013. The first version of the Website of the 'Melo' project goes online.
  • 1 June 2013. The 'Melo' project is officially launched.

 

 
 
.
 
 

 
 

projecto.euclides@campus.ul.pt

Updated: 4 February 2015